[18 de August de 2016]

elitejornEm geral, esta elite denota duas características complementares que se revelam altamente compensadoras: uma inesperada e suspeita polivalência mediática, que lhe permite ocupar o cargo tanto na imprensa como na rádio, na TV ou no online, em órgãos generalistas ou especializados, de desporto ou de economia, diários ou semanários, populares ou ditos de referência; e uma não menos inesperada e suspeita competência para ser comentadora de política em qualquer canal de grande audiência, onde, aliás, manifesta uma amena divergência nos cenários e uma indisfarçável convergência nas convicções. (Fernando Correia)

Ler mais…

Imagem

CJ na TV

Emissão de 14 de Janeiro, de 2009

Video

Sede do Clube de Jornalistas, Rua das Trinas

Audio

Podcast CJ Online

Brevemente!

Opinião »

«Um jornal livre mede-se tanto pelo que diz como pelo que não diz»
[24 de August de 2016]

«Nenhum constrangimento do mundo fará com que um espírito um pouco limpo aceite ser desonesto. Ora, e por pouco que se conheça o mecanismo das informações, é fácil assegurar a autenticidade de uma notícia. É a isso que o jornalista livre deve prestar toda a atenção.. Porque, se não pode dizer tudo o que pensa, é-lhe possível não dizer o que não pensa ou que crê ser falso. E é assim que um jornal livre se mede tanto pelo que diz como pelo que não diz». Estas palavras do jornalista e escritor Albert Camus fazem parte de uma selecção de citações sobre a crítica dos media publicada pelo ACRIMED. Leitura recomendada.
Ler mais…

Opinião »

«Os media desportivos distinguem-se em geral pela sua conivência com as vedetas e as instituições do desporto»
[24 de August de 2016]

ACRIMED, observatório francês dos media, reproduziu uma entrevista com o jornalista David Garcia em que este evoca a explosão dos custos da retransmissão de acontecimentos desportivos e as suas consequências para as competições. Chama também a atenção para as conivências entre os media especializados e as próprias instituições desportivas.
Ler mais…

Opinião »

O jornalismo tem razões para se arrepender todos os dias
[24 de August de 2016]

É evidente que os jornalistas, de direita ou de esquerda, sabem que é tão marcadamente ideológico ser de direita como de esquerda, mas por que razão sublinham então uma coisa e passam a outra em branco? Em certos casos, por mimetismo irracional. Muitos querem apenas to blend in e seguem a onda, imitam os colegas, as revistas, os famosos, os gurus que aparecem nosmedia – e estes são esmagadoramente de direita mesmo quando “não falam de política”. (José Vítor Malheiros)
Ler mais…

Notícias »

Portugueses confiam mais na rádio e televisão do que na imprensa
[24 de August de 2016]

A rádio é o meio de comunicação social que inspira mais confiança aos europeus, de acordo com um estudo recente da União Europeia de Radiodifusão, mas em Portugal confia-se tanto na rádio como na televisão. No outro extremo estão a Internet e as redes sociais, nas quais os europeus em geral e os portugueses em particular dizem não confiar.
Ler mais…

Documentos, Notícias »

A integridade da imagem
[23 de August de 2016]

O código de ética do World Press Photo
Ler mais…

Opinião »

Espanha: Estudo sobre as ajudas estatais e autonómicas à imprensa
[23 de August de 2016]

O autor, Alfonso de la Quintana, expõe os tipos de ajudas que os diferentes governos destinam aos media e faz um resumo histórico da legislação espanhola, tanto estatal como autonómica.
Ler mais…

Notícias »

Em 2015 a ERC recebeu 365 pedidos de cancelamento de actividade
[21 de August de 2016]

A ERC recebeu em 2015 menos 55 pedidos de cancelamento de actividade do que em 2014 (365 contra 420), mas concluir que isso corresponde a um abrandamento da crise dos media é um juizo precipitado e não fundamentado. Por um lado, será necessário analisar que tipo de entidades encerraram a actividade e por que motivo; por outro, parece óbvio que a cessação de actividade não pode crescer indefinidamente, até ao nível da desertificação. Em algum momento a curva terá que cair, quanto mais não seja porque o total dos meios “canceláveis” é um conjunto cada vez mais reduzido. (JAG)
Ler mais…

Opinião »

O que todo o jornalista deve saber sobre as fontes anónimas
[20 de August de 2016]

A Sociedade de Jornalistas Profissionais (EUA) entende que «as fontes anónimas são, às vezes, a única chave de acesso a uma grande história, levantando o pano da corrupção e logrando que se cumpra a missão jornalística de fazer com que os poderosos prestem contas e os cidadãos estejam informados». Mas as fontes anónimas, sublinha, «também podem ser o caminho para um pântano ético». (Sherry Ricchiardi)
Ler mais…

Opinião »

O mito da objectividade: A construção da realidade por meio da notícia
[20 de August de 2016]

«Um dos livros mais interessantes sobre o processo produtivo do jornalismo e, por consequência, da própria construção da realidade social, é do pesquisador espanhol Miquel Rodrigo Alsina: A construção da notícia. A obra de teorias do jornalismo e da notícia reflete que o noticiário não é só resultado de um trabalho profissional de produção de textos, e muito menos uma simples representação da realidade, mas o resultado de um processo de construção que começa com a compreensão da realidade na qual os eventos acontecem, resumindo o processo em três fases – seleção, hierarquização e tematização da informação. Assim a mídia realiza uma atividade especializada da qual depende a construção da própria realidade social.» (Elstor Hanzen)
Ler mais…

Opinião »

A última imagem e o próximo combate
[20 de August de 2016]

Rapaz numa ambulância. O estupor provocado por uma imagem, um só retrato, uma só punhalada nas certezas acomodadas, pode ter um efeito demolidor. A repetição até a náusea dessa imagem arrasadora, nas televisões, nos jornais, nas redes sociais, mesmo se aparentemente inevitável numa sociedade cada vez mais dependente da mediatização dos acontecimentos, tem um reverso perigoso e para o qual cada vez será mais difícil encontrar antídotos. (Valdemar Cruz)

Ler mais…