[25 de July de 2015]

«O livre fluxo de informações e ideias ocupa justamente o cerne da noção de democracia e é crucial para o efetivo respeito aos direitos humanos. Se o direito a liberdade de expressão – que compreende o direito de buscar, receber e transmitir informações e ideias – não é respeitado, não é possível exercer o direito ao voto, além das violações de direitos humanos ocorrerem em segredo, e de não haver como denunciar a corrupção e a ineficiência dos governos. É fundamental, para a garantia do livre fluxo das informaçõese das ideias, o princípio de que os órgãos públicos detenham informações não para eles próprios, mas em no me do povo. Esses órgãos possuem uma imensa riqueza de informações que, caso seja mantida em segredo, o direito a liberdade de expressão, garantido pela legislação internacional, bem como pela maioria das constituições, fica gravemente comprometido.» (Abdul Waheed Khan – Director-geral assistente do Sector de Comunicação e Informação da UNESCO)

Assim inicia Abdul Waheed Khan a introdução a um importante estudo comparativo editado pela UNESCO sobre o regime jurídico que enquadra, em vários países, a aquisição e difusão de informação. Leia o sumário e perceberá a actualidade deste livro.

» Liberdade de informação: um estudo de direito comparado (PDF – 172 páginas)

Imagem

CJ na TV

Emissão de 14 de Janeiro, de 2009

Video

Sede do Clube de Jornalistas, Rua das Trinas

Audio

Podcast CJ Online

Brevemente!

Opinião »

A língua portuguesa é muito atraiçoada…
[31 de July de 2015]

bloguers32

O uso da palavra BLOGUERS neste título é totalmente incompreensível. Mesmo com boa vontade, não se percebe o que leva alguém a escrever bloguer para designar uma actividade que, na origem, está registada como blogger e tem, em português, os equivalentes bloguista e blogueiro. Parafraseando a liberdade poética, creio que podemos classificar isto como uma libertinagem jornalística. (JAG)

Notícias »

Líderes do PSD e PS ocupam 42% do tempo dos dez políticos mais noticiados na TV
[31 de July de 2015]

Passos Coelho e António Costa ocuparam 58 horas do total da informação televisiva no primeiro semestre deste ano. Este número, só por si, não tem grande significado. Tal como não o tem o facto de terem sido os dois primeiros do “top ten” dos políticos mais noticiados. Mas o caso muda de figura quando verificamos que os tempos somados dos líderes do PSD e do PS correspondem a 42% da totalidade do tempo dos dez mais noticiados. Fruto dos critérios editoriais que têm sido invocados como garantia da cobertura isenta e pluralista da próxima campanha eleitoral. Note-se que a quantificação não inclui o tempo de debates e entrevistas. (JAG)

» Notícia do “Meios&Publicidade”

Opinião »

A insuportável repetição de programas televisivos no Verão
[31 de July de 2015]

Repete-se tudo. Já não basta ter que aturar notícias “conservadas em formol” e levadas ao micro-ondas dos dias seguintes em noticiários de duvidosa e preguiçosa actualidade. Agora até o futebol do defeso, já de si desenxabido, é acompanhado, de um modo intragável, de “vira um jogo e toca o mesmo” em canais de informação (!) ou canais desportivos. (António Bagão Félix)
Ler mais…

Notícias »

Balsemão desmente “Correio da Manhã”
[31 de July de 2015]

Francisco Pinto Balsemão, afirma que «não corresponde à verdade e é gravemente lesiva dos interesses da Impresa» uma notícia do “Correio da Manhã” relativa a um eventual corte das compensações pagas pela MEO à SIC.
Ler mais…

Opinião »

Uma lamentável confusão
[30 de July de 2015]

De tempos a tempos, regularmente, a torto e a direito, fala-se por aí de censura. Como se, em decisões recentes, houvesse algo de comparável com o que Portugal conheceu sob o salazarismo… (Nobre-Correia)
Ler mais…

Opinião »

Sondagens (ou coisa parecida) por telefone
[29 de July de 2015]

Isto das sondagens é algo discutivelmente científico. Até com supostas margens de 3% fracassaram com Podemos nas eleições europeias, com os separatistas no referendo escocés, com os trabalhistas nas legislativas britânicas… Talvez seja tempo de os media deixarem de os colocar num absurdo pedestal. (Victor de la Serna)
Ler mais…

Opinião »

Leitura crítica como vacina contra a xenofobia informativa
[29 de July de 2015]

«A tendência geral entre os integrantes de guetos informativos é justificar suas opções criticando a dos demais, o que gera inevitáveis conflitos, que ao se acirrarem acabam conduzindo ao sectarismo e xenofobia. É mais ou menos isto o que estamos assistindo hoje, num processo que tende a ser danoso para todos os envolvidos, porque a obsessão em defender os próprios pontos de vista acaba afastando-os da realidade.» (Carlos Castilho)
Ler mais…

Opinião »

Santos Silva responde com datas e minutos a Sérgio Figueiredo
[29 de July de 2015]

Sérgio Figueiredo «sabe-o e qualquer leitor/a pode sabê-lo. S.F. confirma que recebeu o meu protesto às 9.24. Publiquei a nota no Facebook às 9.32 (o primeiro comentário surgiu às 9.38, ainda está lá para quem quiser ver). Recebi a resposta de S.F. às 12.48. Retorqui por minha vez, acertando a conversa para o dia da emissão seguinte, às 16.19» (Augusto Santos Silva)
Ler mais…

Opinião »

Grécia, o arauto do colapso financeiro global
[29 de July de 2015]

resgateexec
«A crise da dívida grega está hoje nos radares. Mas é uma pena que 99% das publicações sejam dedicadas apenas às implicações para a Grécia e a eurozona. Esta questão deveria ser considerada num contexto mais vasto. As implicações deveriam ser analisadas à escala global.» (Valentin Katasonov)
Ler mais…

Opinião »

Deficiências na formação universitária de jornalistas
[29 de July de 2015]

«Hoje é muito difícil achar jornalistas diplomados que, ao mesmo tempo, tenham conhecimentos científicos ou técnicos profundos. Não é só que o jornalista médio não saiba mexer com dados; é que não sabe nem ler uma tabela de números, contextualizá-los e extrair histórias, o que é muito mais importante. Como consequência, a grande mídia precisa contar com especialistas (cientistas, economistas, sociólogos, etc.) como repórteres e editores, e também com profissionais de ciências da computação para colaborar na análise profunda e na gestão de dados.» (Alberto Cairo, na introdução ao Manual de Jornalismo de Dados)
Ler mais…