Home » Dossiê, Headline

O difícil convívio da polícia com o direito de informar

24 de March de 2012


O que se deve fazer a um polícia que não sabe distinguir um repórter fotográfico de um arruaceiro? Eu sei a resposta, mas quem a deve dar é o comando da PSP.  E se este tiver alguma dificuldade de entendimento, cabe ao ministro da Administração Interna assumir a sua responsabilidade. Os anunciados inquéritos não exigem muita perspicácia, porque o agente agressor foi apanhado em flagrante delito, amplamente documentado em fotos e videos. Uma repórter fortemente armada de máquinas fotográficas, a cinco metros de distância, num espaço vazio, parece não deixar dúvidas sobre a sua identificação. A menos que a identificação como jornalista a tenha transformado num alvo. Não é uma impossibilidade, como se sabe. Essa dúvida torna ainda mais surrealista a sugestão de que os repórteres, no futuro, se “embebam” com a polícia. (JAG)

» «Gritei sou jornalista, sou jornalista mas pareciam não ouvir nada»
» O curioso conceito da PSP sobre identificação de jornalistas
» Sindicato quer inquérito da IGAI e explicações do MAI
» Um caso falado dos EUA à China

» Direcção da Lusa protesta
» Concentração de jornalistas em frente à Direcção Nacional da PSP
» Ministério lamenta incidentes e IGAI abre inquérito
» BE chama ministro da Administração Interna ao Parlamento para explicar agressões a jornalistas

Imprima esta página Imprima esta página

Comente esta notícia.

Escreva o seu comentário, ou linque para a notícia do seu site. Pode também subscrever os comentários subscrever comentários via RSS.

Agradecemos que o seu comentário esteja em consonância com o tema. Os comentários serão filtrados, antes de serem aprovados, apenas para evitar problemas relacionados com SPAM.