[17 de Novembro de 2022]

Marcelo Rebelo de Sousa e Carlos Moedas com os jornalistas premiados na 37ª edição dos Prémios Gazeta e membros da direção do Clube de Jornalistas. Fotografia: Paulo Alexandrino / Global Notícias

Foram entregues esta quarta-feira, 16 de novembro, os Prémios Gazeta. A cerimónia decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Lisboa, presidida pelo Presidente da República. Seguiu-se um jantar com todos os premiados e convidados. No seu discurso, Marcelo Rebelo de Sousa frisou a importância de ser realizado um estudo, a tempo do Congresso de Jornalistas de 2024, entendendo que é preciso “não se falar de cor ou na base de intuições” sobre a forma como é feito o jornalismo em Portugal.

A 37ª edição dos Prémios Gazeta, uma iniciativa do Clube de Jornalistas, tem o apoio principal da Câmara Municipal de Lisboa e da Associação Mutualista Montepio.

Ler mais…

Notícias »

Jornalismo sem fins lucrativos tem financiamento frágil
[5 de Dezembro de 2022]

«Hoje, muitos trabalhos excelentes estão a ser feitos para apoiar o jornalismo sem fins lucrativos, desde a construção de redes e colaborações até a oferta de recursos compartilhados para a recolha de dados de referência e pesquisa de mercado para coaching individualizado. Neste texto não vou elogiar esses esforços, mas discutir se eles podem estar ficando um pouco fora de escala para o que vejo como a necessidade ainda mais urgente de financiar diretamente grupos de notícias sem fins lucrativos» — afirma Richard Tofel, redactor do Nieman Lab, num artigo em que aborda questões relacionadas com o financiamento de projetos jornalísticos alternativos.

«Fico cada vez mais preocupado», acrescenta, «quando vejo o que defino como a fragilidade crescente de muitas redações sem fins lucrativos, somada ao crescimento robusto das plataformas intermediárias cuja missão é apoiá-los…»

Ler mais…

Notícias »

Arranca em janeiro iniciativa do Público para ajudar a criar jornais escolares digitais
[30 de Novembro de 2022]

Já tem data para arrancar o True, iniciativa do jornal Público que vai ajudar alunos do 7º ao 12º ano a criarem jornais digitais escolares em todo o país. Uma parceria com a Universidade de Aveiro e com a empresa de tecnologias digitais MOG. O objetivo é incentivar os mais novos a construírem, eles próprios, notícias e jornais online.

Ler mais…

Notícias »

Encontro internacional em Lisboa sobre desinformação e verificação
[28 de Novembro de 2022]

O primeiro encontro anual do European Media and Information Fund (EMIF) acontece no próximo dia 2 de dezembro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. Trata-se de uma iniciativa gerida pela própria Fundação e pelo Instituto Universitário Europeu que apoia projetos de fact-checking, investigação e literacia mediática no continente europeu.

Ler mais…

Notícias »

Jornalista da BBC detido na China
[27 de Novembro de 2022]

O jornalista Edward Lawrence, correspondente da BBC em Xangai, foi detido esta noite de forma violenta pela polícia enquanto cobria as manifestações de protesto que se multiplicam em várias cidades chinesas, contestando as restrições contra a pandemia de covid-19 e a liderança de Xi Jinping.

Vários vídeos da detenção circulam pelas redes sociais. Num deles ouve-se o jornalista a gritar “Liga já para o Consulado!, enquanto é levado pela polícia, com as mãos algemadas atrás das costas.

Ler mais…

Notícias »

Tribunal francês censura investigação de Mediapart
[25 de Novembro de 2022]

A publicação digital Mediapart foi informada em 18 de novembro da decisão do Tribunal de Justiça de Paris, proibindo-a de publicar as revelações de sua investigação sobre as práticas políticas de Gaël Perdriau, prefeito da cidade de Saint-Etienne. As federações Internacional e Europeia de jornalistas manifestaram apoio aos sindicatos franceses de jornalistas, alarmados com “um verdadeiro ato de censura contra os media” e lembram que tais práticas “violam os princípios fundamentais que regem a democracia francesa”.

Ler mais…

Notícias »

José Alberto Lemos é o novo Provedor dos Leitores do Público
[19 de Novembro de 2022]

O Público terá um novo Provedor dos Leitores a partir de janeiro de 2023: José Alberto Lemos vai suceder a José Manuel Barata-Feyo, que cumpriu o limite de dois anos estipulado pelos estatutos do jornal e despede-se dos leitores na coluna deste sábado, 19 de novembro, garantindo que “o jornalista Barata-Feyo continuará por aí”. O jornalismo, escreve, “pode ser um emprego ou uma profissão, mas costuma ser também uma paixão”. Ele sente que irá cumprir a profecia de Ara Mardiroshian, o seu primeiro chefe de redacção, já lá vão 50 anos: ” Um jornalista não se reforma, acaba agarrado ao teclado.”

José Alberto Lemos nasceu no Porto em 1955, licenciou-se em Filosofia e iniciou a carreira em 1980, no Jornal de Notícias, onde trabalhou até 1989, quando integrou a equipa fundadora do Público. Trabalhou sobretudo na área do jornalismo político e internacional, foi correspondente da Rádio Renascença em Nova Iorque e desempenhou funções de direção no Jornal de Notícias, SIC e RTP-N.

O diretor do Público, Manuel Carvalho, considera que “José Manuel Barata-Feyo prestou um inestimável serviço aos leitores do jornal e à sua redacção” e que “o prestígio e a experiência de José Alberto Lemos garantem que os leitores continuarão a ter no provedor uma indispensável instância de recurso”.

Notícias »

Nasce primeiro consórcio de jornalistas de investigação em Portugal
[15 de Novembro de 2022]

O primeiro consórcio de jornalistas de investigação portugueses vai ser apresentado na quarta-feira, 16 de novembro, às 18h30, no auditório B1 da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa.

O momento será assinalado com um debate sobre jornalismo de investigação colaborativo. A conversa estará a cargo de Pedro Coelho (jornalista da Grande Reportagem da SIC, docente na NOVA FCSH), Antonio Rubio (jornalista e presidente da Associação de Jornalistas de Investigação Espanhóis – API), Cláudia Marques Santos (jornalista freelancer) e Marisa Torres da Silva (professora na NOVA FCSH). Seguir-se-á a exibição do primeiro episódio de duas grandes reportagens que serão emitidas na SIC. 

O Consórcio – Rede de Jornalistas de Investigação é uma associação sem fins lucrativos que promove o jornalismo colaborativo criando pontes com a academia e associações jornalísticas internacionais. Este projeto propõe-se a fortalecer o jornalismo de investigação rompendo com lógicas de competição, agigantando as histórias ao dar-lhes uma escala que lhes permite resistir às inevitáveis pressões. 

O Consórcio acredita que o jornalismo é a forma de garantir à comunidade a informação de que precisa para tomar decisões em liberdade. No tempo da informação global, onde todas as peças se cruzam, o jornalismo exige competências vastas que ninguém, sozinho no seu mundo estanque, consegue abarcar. A colaboração entre jornalistas e órgãos de comunicação social prolonga a vida do jornalismo de investigação. 

Deste novo projeto fazem parte Pedro Coelho, Paulo Pena (jornalista do Investigate Europe), os jornalistas do Setenta e Quatro Filipe Teles e Ricardo Cabral Fernandes, os jornalistas freelancers Cláudia Marques Santos e Tiago Carrasco, Pedro Miguel Santos e Ricardo Esteves Ribeiro (jornalistas do Fumaça), o advogado Ricardo Correia Afonso e os professores universitários Carla Baptista (NOVA FCSH), Dora Santos Silva (NOVA FCSH), Marisa Torres da Silva (NOVA FCSH), João Figueira (Universidade de Coimbra) e José Ricardo Carvalheiro (Universidade da Beira Interior).  

Na primeira investigação do consórcio, os seus jornalistas debruçaram-se sobre mensagens racistas, xenófobas, misóginas e apelos diretos à violência em grupos de Facebook de polícias da PSP e militares da GNR. Um exemplo: numa verdadeira orgia verbal, quatro agentes das forças de segurança apelaram à violação coletiva de uma jornalista. Foram identificados quase 600 polícias, dos quais 22 têm ou tiveram cargos na estrutura de sindicatos e que estão, ou estiveram, envolvidos em processos judiciais. Sabemos quem são estes 600 polícias e militares, que posto ocupam e a que esquadra ou quartel pertencem. 

Incorporando o espírito do consórcio, esta investigação, assinada pelos jornalistas Pedro Coelho, Filipe Teles, Cláudia Marques Santos e Paulo Pena, será publicada na SIC, no Setenta e Quatro, no Expresso e no Público, entre os dias 16 e 20 de novembro.

Notícias »

Cerimónia de entrega dos Prémios Gazeta
[15 de Novembro de 2022]

Os Prémios Gazeta – os mais prestigiados do Jornalismo português -, serão entregues esta quarta-feira, dia 16 de novembro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Lisboa. A cerimónia, presidida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, tem início marcado para as 20h15, seguindo-se um jantar com todos os premiados e convidados.

A 37ª edição dos Prémios Gazeta, uma iniciativa do Clube de Jornalistas, tem o apoio principal da Câmara Municipal de Lisboa e da Associação Mutualista Montepio.

Ler mais…

Notícias »

Vencedores da 2ª edição do Prémio Jornalismo de Excelência Vicente Jorge Silva
[8 de Novembro de 2022]

O anúncio teve lugar esta terça-feira, 8 de novembro, numa cerimónia que celebrou o jornalista e o jornalismo.

“Por ti, Portugal, eu juro!”, de Sofia da Palma Rodrigues (Editora Executiva), Diogo Cardoso (Diretor), e Luciana Maruta (Jornalista), publicado na Divergente, foi distinguido com o Prémio Jornalismo de Excelência Vicente Jorge Silva, uma iniciativa da Imprensa Nacional – Casa da Moeda, realizada em parceira com o Clube de Jornalistas, para prestar homenagem a um nome incontornável na história contemporânea do jornalismo em Portugal e a todos os profissionais que levam mais longe as suas histórias.

trabalho vencedor da 2ª edição deste Prémio retrata o cenário durante a Guerra Colonial, em que milhares de africanos combateram ao lado de Portugal e arriscaram a vida pela pátria que acreditavam ser sua. A mesma pátria que os abandonou depois da Revolução de Abril. Quase 50 anos depois, os Comandos Africanos da Guiné contam pela primeira vez a sua história. Uma história de guerra, perseguição e morte. Uma história de denúncia de um Estado que os usou, explorou e, por fim, descartou.

O júri, constituído por Nicolau Santos (presidente), Manuel Carvalho, João Vieira Pereira, Luísa Meireles e Francisco Belard, decidiu atribuir duas menções honrosas aos artigos “Os 25 anos do Rendimento Social de Inserção: O RSI não é um sítio aonde eu queira voltar”, da autoria de Natália do Carmo Teixeira Faria (Jornalista) e Paulo Pimenta (Fotojornalista); e “Corrupção em África? Gabriel Obiang mostra como se faz”, de Micael Pereira (Grande Repórter). O primeiro artigo, publicado no Jornal Público, foca o impacto do Rendimento Social de Inserção, o principal instrumento de combate e minimização da pobreza em Portugal, no ano em que fez 25 anos, dando rosto aos beneficiários daquele que é o apoio mais escrutinado social e politicamente, por ter inaugurado uma nova geração de políticas sociais. O segundo artigo, publicado no Jornal Expresso, é o resultado de uma investigação jornalística que demorou cerca de seis meses, em colaboração com jornalistas de outros países, incluindo a Guiné Equatorial, a Holanda, a Espanha e o Chipre, coordenados pelo OCCRP (Organized Crime and Corruption Reporting Project), um consórcio internacional de jornalismo de investigação, e que também publicou a história. 

O Prémio Jornalismo de Excelência Vicente Jorge Silva, criado em 2021, atribui anualmente uma bolsa de investigação jornalística no valor de 5.000€, reconhecendo a importância da informação na construção de uma sociedade mais participativa e democrática. A 2ª edição deste Prémio reuniu 45 candidaturas de 42 profissionais e 19 meios de comunicação social.

O anúncio dos vencedores teve lugar esta terça-feira, 8 de novembro, no Clube de Jornalistas – uma cerimónia e uma homenagem intimista, celebrando o jornalista e o jornalismo. Além de familiares e amigos de Vicente Jorge Silva, marcaram presença o Ministro da Cultura, o Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, a Presidente do Clube de Jornalistas, a Presidente do Conselho de Administração da Imprensa Nacional – Casa da Moeda, os membros do júri e os premiados.

Mais informação disponível em premiovicentejorgesilva.pt

Notícias »

António José Laranjeira (1963-2022)
[7 de Novembro de 2022]

Fundador do Jornal de Leiria, António José Laranjeira morreu este domingo, 6 de novembro, durante uma caminhada em Sintra, noticiou o Região de Leiria. Tinha 59 anos.

António José Laranjeira. Fotografia: Região de Leiria

Natural de Leiria, assumiu ao longo de 25 anos cargos de chefia em vários órgãos de comunicação social regionais e nacionais, como o Diário Económico, Semanário Económico, Semanário e Diário de Leiria. Em 2004 entregou a carteira profissional de jornalista e fundou a Midlandcom, uma agência de comunicação, em parceria com a Cunha Vaz & Associados. Especializou-se na área de “gestão de crise” e na consultadoria de comunicação e marketing político.

Licenciado em Psicologia Social e das Organizações, era pós-graduado em Comunicação Estratégica e Assessoria Mediática. Foi docente do ensino superior no Instituto Politécnico de Leiria e na Porto Business School, na área da Comunicação Empresarial.